Os alunos do curso Técnico em Plástico da Escola Senai do Plástico Antonio Carlos Torres alcançaram 100% de desempenho na avaliação do Sistema de Avaliação da Educação Profissional (Saep) 2017, quando considerados os desempenhos adequado e avançados. A avaliação nacional analisa as competências e habilidades dos estudantes, a fim de adequar as metas para a educação e aprimorar os indicativos da gestão e da coordenação pedagógica.

 

A prova online foi realizada em setembro de 2017, com questões de múltipla escolha que avaliam a aquisição de conteúdo e o desenvolvimento de capacidades básicas, técnicas e de gestão. O teste é anual, padronizado para todo o Brasil e aplicado em computadores da própria escola por uma instituição externa especializada em avaliação educacional.

 

O Saep também contou, pela primeira vez, em 2017, com uma prova prática, que consiste em uma ou mais situações-problemas, que simulam situações reais do dia a dia do trabalho. Os alunos do curso Técnico em Plástico, entretanto, não realizaram a prova prática nesta edição, mas, segundo a diretora de Educação do Sesi-Senai, Priscila Carneiro, a prova prática também será aplicada para o curso em 2018.

 

“Hoje, há um esforço coletivo muito grande para a padronização de práticas dentro do curso Técnico em Plástico, com foco em resultado e desenvolvimento. Há um parque modernizado, procuramos implantar um itinerário informativo de base nacional e estamos desenvolvendo um estudo com o mercado para fortalecer essa área e ampliar a oferta informativa”, destaca Priscila Carneiro.

 

Para o presidente do Sindiplast-ES, Gilmar Régio, essa dedicação em conjunto refletiu no resultado positivo alcançado pelos alunos do curso Técnico em Plástico no Saep 2017. “Esta avaliação analisa o desenvolvimento das capacidades exigidas para o exercício da profissão com qualidade. O resultado mostrou o trabalho de excelência desenvolvido na Escola do Plástico e que receberemos profissionais cada vez mais qualificados para atuar nas indústrias de Transformados Plásticos do Estado”, afirmou.