A Análise de Competitividade do Setor das Indústrias de Embalagens do Estado do Espírito Santo 2018, realizada pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), foi concluída em 13 de setembro, traçando um panorama do setor. O estudo traz uma avaliação detalhada e é um instrumento importante para o monitoramento da competitividade em âmbitos local, nacional e internacional.

Ao todo, participaram 14 empresas, sendo nove do setor de Embalagens associadas ao Sindiplast-ES. O relatório, que tem essas empresas como fonte de dados local, e a Abiplast, em nível nacional, mostrou que as indústrias de embalagens são responsáveis por mais de mil empregos no Espírito Santo. Constatou, ainda, um aumento de 72,5% de investimento em projetos de proteção ao meio ambiente e de 18,3% na área de qualificação profissional.

No dia 27 de setembro, o relatório foi apresentado à subsecretária de Estado de Desenvolvimento, Cristina Vellozo Santos, a fim de propor ações objetivas por meio de planos de ações ao Governo para mitigar os gargalos observados.

Desde 2016, o Sindiplast-ES apresenta sua Agenda Prioritária, que tem o relatório de competitividade como uma de suas pautas. Além disso, a agenda engloba as dimensões de Infraestrutura Tecnológica, Física, Energética, Fiscal, Tributária, de Crédito, Legal, Jurídica e Regulatória de Mercado, com 23 recomendações dos empresários do setor.

“Contribuir e atuar na formulação de políticas públicas, que integrem o setor privado e o governo por meio de compromissos compartilhados, e estimular a cooperação dos elos da cadeia, com a construção de uma rede de conhecimento envolvendo empresas, academia e órgãos governamentais, são os objetivos da Agenda Estratégica”, pontua o presidente do Sindiplast-ES, Gilmar Regio.