O ano de 2018 foi especial para o Sindicato da Indústria de Material Plástico do Espírito Santo (Sindiplast-ES). Com ações focadas na manutenção e na prospecção de novos afiliados, mesmo em meio às incertezas do mercado, houve um crescimento de 10% no número de associados, além de um orçamento com superávit para a gestão de 2019.

 O projeto Atuação Articulada da Confederação Nacional da Indústria (CNI) foi uma das grandes apostas do Sindicato durante o ano. Implementado na Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) em versão piloto, reuniu, ainda, o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Estado do Espírito Santo (Sindifer) e o Sindicato da Indústria de Produtos Químicos do Espírito Santo (Sindiquímicos) e possibilitou, ao Sindiplast-ES, visitas a 147 empresas ao longo do ano.

 Dando continuidade ao trabalho iniciado na 11ª Semana do Plástico, que debateu o tema “O plástico no Agronegócio”, foram firmadas parcerias com representantes do setor, como a Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), a Federação da Agricultura do Estado do Espírito Santo (Faes), as Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa), além do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e da Braskem, maior produtora de resinas termoplásticas nas Américas.

 A fim de implantar um novo modelo de gestão com projetos prioritários, foi montado um sistema de atuação em cinco eixos – Ambiente de Negócios, Empresários, Empresas, Gestão do Sindicato e Empregados da Indústria – e estabelecida uma nova metodologia de acompanhamento das ações do Sindicato. Além disso, o Sindiplast-ES implementou e disseminou o novo Estatuto e Código de Ética, composto por comitês temáticos como “Gente e Gestão” e “Inovação e Competitividade”.

Houve também investimento em educação e qualificação. Durante o ano, foram realizados oficinas, palestras, cursos, seminários e workshops de capacitação para associados e colaboradores. A Escola Senai do Plástico apresentou evolução por meio do desenvolvimento de programas de cursos de curta duração nas áreas de extrusão de filme e chapa, sopro, injeção e rotomoldagem, além da realização de serviços laboratoriais de tração, impacto e impressão 3D.